shirley paes leme_ suspiro em vão

10 set - 05 nov _ 2022

shirley paes leme_ suspiro em vão

A Galeria Raquel Arnaud apresenta a exposição “Suspiro em vão”, da artista Shirley Paes Leme. A mostra, que conta com aproximadamente 20 obras, tem como eixo central duas séries de trabalho que, como ocorre normalmente na pesquisa da artista, vêm sendo desenvolvidas ao longo dos últimos anos ou, até mesmo, décadas.
Em uma das séries, filtros de ar-condicionado de automóveis são usados como base para a construção de painéis. Tais filtros, tingidos com a poluição da cidade, são meticulosamente trabalhados através da extração de resíduos, adquirindo múltiplos tons de cinza e formando assim elaboradas composições geométricas e figurações que fazem alusão aos arranha-céus das grandes metrópoles. Em outra série, frases como “O invisível mais longe”, “Respiração”, “O ar uma miragem”, “Tempo” e “O pó habita” são extraídas de seu caderno de poemas e anotações, materializando-se em relevos de bronze e pátina preta feitos a partir de sua própria caligrafia. Para além dos sentidos e significados, Shirley explora a materialidade e a imagem das palavras.
 A cidade, o tempo, os resíduos, a fumaça, o pó, o ar, a respiração. São todos temas recorrentes na produção de Shirley Paes Leme e o ponto de encontro entre as duas séries da exposição. São obras que nascem de experiências e reflexões da artista a partir das coisas mais simples, e ao mesmo tempo complexas, da vida. Afinal, tomando emprestado uma das frases da exposição, “Viver desconcerta”. Paula Borghi assina o texto crítico da mostra de Shirley Paes Leme.